Período Regencial no Brasil e Revoltas – Resumo de História

By | junho 20, 2016

Depois que D. Pedro 1 abdicou do trono brasileiro, em abril de 1831, em favor de seu filho D. Pedro de Alcântara, de apenas 5 anos, o Brasil foi governado pelos chamados regentes.

Essa transição imperial durou até 1840 – o período ficou conhecido como Regência. A escolha dos regentes cabia aos deputados e senadores.

Como no momento da abdicação de D. Pedro 1º a Assembléia do Império estava em recesso, foi escolhida uma Regência Trina Provisória. Esta atuou apenas até junho de 1831, quando foi escolhida a Regência Trina Permanente, que governou até 1835.

A situação econômica – uma das heranças de D. Pedro 1 – era preocupante: as exportações tradicionais, como açúcar, algodão e fumo, estavam em franco declínio; e a constante elevação dos impostos promovida pelo governo e o aumento do custo de vida inquietavam a população.

diogo-antonio-feijo-do-periodo-regencial.png

Padre Diogo Antonio Feijó

Para contornar a agitação social e política instalada no País, o padre Diogo Antônio Feijó assumiu o cargo de ministro da Justiça dotado de amplos poderes.
Ainda em 1831,para garantir a segurança do Brasil, foi criada a Guarda Nacional, uma força paramilitar, organizada localmente e constituída por homens possuidores de determinado nível de renda: o chefe de cada localidade era conhecido como “coronel’.

Em 1834 foram realizadas reformas na Constituição de 1824, conhecidas como Ato Adicional. Entre outras medidas, o documento estabelecia a Regência Una e determinava a criação de assembleias legislativas nas províncias.

 

Revoltas durante o Período Regencial no Brasil

Realizadas as eleições para regente, o vitorioso foi o padre Feijó, que governou por pouco menos de dois anos: entre outubro de 1835 e setembro de 1837. Feijó teve de enfrentar um dos períodos mais conturbados da história do Brasil: foi durante a Período Regencial no Brasil que estavam em curso rebeliões no Pará e no Rio Grande do Sul; na Bahia, uma rebelião de escravos havia deixado em alerta os senhores de terras.

O período regencial do Brasil encerrou-se em julho de 1840, logo após a Regência Una de Araújo Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *