Hebreus – Cultura, Religião e Economia | Resumo de História

By | junho 7, 2016

A Bíblia é um dos principais documentos de pesquisa sobre os hebreus. Através de sua leitura e de pesquisas arqueológicas, entendemos que eles eram pastores originalmente nômades provenientes das regiões da Mesopotâmia. Posteriormente se fixaram nas terras de Canaã, antiga Palestina, e ali viveram durante cerca de dois séculos, dedicando-se à agricultura e ao pastoreio.

Crescentes dificuldades econômicas provocaram a migração de muitos hebreus para as regiões férteis nas margens do rio Nilo. Por muito tempo os hebreus viveram no Egito. Após a expulsão dos invasores hicsos, eles podem ter sido escravizados, permanecendo em território egípcio até por volta de 1 250 a.C., quando foram guiados por Moisés de volta à Palestina.

A volta dos hebreus à Palestina

A volta dos hebreus à Palestina é conhecida como Êxodo, e teria durado cerca de 40 anos. Segundo a Bíblia, foi durante essa viagem que Moisés, no alto do monte Sinai, recebeu de lavé (Deus) a Tábua dos Dez Mandamentos, que deveria guiar o comportamento dos hebreus.

Josué

O patriarca Josué, que substituiu Moisés ainda durante a volta à Palestina, liderou a luta pela reconquista do território dos hebreus, que estava ocupado por vários povos organizados em tribos. Essa luta elevou a importância dos juízes, nomeados para comandar a expulsão da tribo dos filisteus da Palestina. Samuel, o último dos juízes, tentou promover a união das 12 tribos que ocupavam a região, mas isso só ocorreria sob a liderança de Saul, considerado o primeiro rei dos hebreus.

Davi

Seu sucessor, Davi, garantiu a consolidação do Estado hebraico, caracterizado pela centralização do poder nas mãos do rei, que ainda exercia as funções de chefe político, militar e religioso. Davi foi substituído pelo rei Salomão, que construiu o Templo de Jerusalém, entre outras obras públicas, fez uma aliança comercial com os fenícios, que dominavam o comércio no Mediterrâneo, e também instituiu inúmeras datas religiosas. Além disso, decretou o trabalho compulsório, explorando sobretudo a população camponesa.

 

cultura-religiao-Hebreus

 

Política hebraica

A política social e os altos impostos criados por Salomão geraram um grande descontentamento popular, que explodiu com sua morte (cerca de 930 a.C.) provocando o Cisma, isto & a separação das 12 tribos hebraicas em dois remos: Israel e Judá.

Israel reunia as dez tribos do norte e tinha por capital Samaria, já o Reino de Judá era formado por duas tribos do sul, com capital em Jerusalém. A divisão favoreceu a invasão estrangeira. O rei babilônico Nabucodonosor dominou a região levando os hebreus para a Babilônia, período que ficou conhecido como o Cativeiro da Babilônia.

Em 539 a.C., os persas conquistaram o Império Babilônico e permitiram a volta dos hebreus para a Palestina. Em 333 a.C. a Palestina foi dominada por Alexandre Magno, da Macedônia, e em 70 a.C. pelos romanos, que destruíram o Templo de Jerusalém provocando a revolta dos hebreus. O movimento foi reprimido e os hebreus, expulsos da Palestina, provocando sua dispersão pelo mundo, que ficou conhecida como Diáspora.

 

imagem: templo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *